Em setembro, fórum de Cooperativas Agrárias Federadas

II Fórum Cooperativo Agropecuário das Cooperativas Agrárias Federadas (CAF). Terça-feira, 2 de setembro, Edifício Mercosul, Montevidéu.

O objetivo desse fórum consistiu na inserção das Cooperativas Agrárias Federadas na agenda pública e na agenda do novo governo, com propostas para o setor que contribuam para a obtenção de políticas públicas de qualidade e que sejam o marco de um governo que gere legitimidade e continuidade.

No evento foram apresentadas propostas programáticas para o setor. E a visão que há sobre elas por parte de um painel de atores do setor público e do setor privado nacional e regional.

O primeiro Fórum Cooperativo Agropecuário da CAF aconteceu em agosto de 2012. Contou com a presença de mais de 160 participantes, entre eles legisladores, ministros, prefeitos, políticos, jornalistas e atores da institucionalidade pública e privada do setor cooperativo agropecuário do Uruguai e da região.

Programa de Agricultura Familiar tem início em várias regiões da Colômbia

Foi apresentado recentemente na Colômbia o programa de Agricultura Familiar que beneficiará mais de 50.000 famílias camponesas de 18 departamentos desse país.

O investimento representa um quarto do orçamento do setor: mais de 292 milhões de dólares. Do total de recursos destinados a esse programa, mais da metade será investido em projetos produtivos, e o resto será destinado a instrumentos financeiros.

O programa de Agricultura Familiar tem por objetivo aumentar a renda dos pequenos agricultores, reduzir a pobreza no setor rural e gerar oportunidades através do fortalecimento das unidades produtivas familiares.

“Vamos apoiar os agricultores nas questões de financiamento, modernização e inovação; assim como também fomentaremos o desenvolvimento de infraestrutura, produção e comercialização de produtos”, disse o ministro do setor, Rubén Darío Lizarralde, ao apresentar o programa.

O objetivo é fortalecer famílias que obtêm a maior parte da sua renda de atividades agropecuárias, silvícolas, pesqueiras e/ou aquícolas.

A primeira fase do programa atingirá os departamentos de Bolívar, Guajira, Tolima, Antioquia, Santander, Norte de Santander e Valle del Cauca. Em 2015, mais regiões serão incluídas e depois a meta é chegar a todo o território nacional.

“Esse é um dos programas mais importantes do ministério, já que tudo no setor rural gira ao redor da família, das suas mulheres e jovens; vamos apoiá-los com toda a oferta institucional para fortalecer o campo”, afirmou Lizarralde.
O programa conta com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que implantou esse programa em mais de 100 países.

“Eles se unem para trabalhar em equipe, para conseguir os insumos em equipe, portanto é mais barato, para aproveitar esquemas de financiamento, o que gera menores taxas de juros, e de modo organizado receber assistência técnica e participar de processos de pesquisa e desenvolvimento, inclusive da aquisição de sementes especiais, de acordo com os solos das distintas regiões do país”, explicou o ministro.

“O mais importante e fundamental é que o pequeno produtor começa a agir como grande, a partir da soma de muitos pequenos todos se fortalecem, todos se tornam eficientes, todos têm a oportunidade de evoluir com muito mais força”, acrescentou.

Fonte e foto: El Universal

Copyright © 2014 :: Programa FIDA.MERCOSUR.CLAEH :: Todos los derechos reservados