Pede-se apoio público efetivo para a AF

ifad campesinos

"É necessário aprovar políticas que promovam a incorporação de jovens ao setor agrícola. (...) O único modo de garantir que essa profissão seja atraente para eles é que exista um apoio público efetivo para a agricultura familiar.”

Essa é uma das demandas aprovadas recentemente por representantes de organizações de agricultores familiares provenientes da África, América, Ásia, Europa e Oceania, que se reuniram em Abu Dabi no mês de janeiro.

No marco do Ano Internacional da Agricultura Familiar, declarado como tal pela Assembleia Geral das Nações Unidas, as organizações concretizaram suas reivindicações em um documento assinado por representantes de todos os continentes.

“Toda nação deveria ter direito a desenvolver sua própria produção de alimentos como base para sua segurança alimentar, no caminho da obtenção da soberania alimentar, levando-se em consideração a mudança climática, que é uma grave ameaça para a agricultura familiar”, diz a primeira das reivindicações.

Além disso, pede-se aos governos que assumam como prioridade urgente “a execução de diretrizes voluntárias sobre a governança responsável da posse da terra, da pesca e dos bosques que eles mesmos aprovaram no seio do Comitê de Segurança Alimentar – CSA”.

Entre as reivindicações, há um capítulo à parte para que seja garantida a igualdade de direitos entre homens e mulheres que se dedicam à agricultura familiar. “Frequentemente as mulheres que vivem e trabalham em zonas rurais são discriminadas com relação ao acesso equitativo a recursos produtivos como a terra, a água, créditos e serviços de extensão”, afirma a declaração.

Veja as reivindicações aqui

Foto: IFAD

Copyright © 2014 :: Programa FIDA.MERCOSUR.CLAEH :: Todos los derechos reservados